Diretoria ADUERN discute atrasos salariais e autonomia financeira em Natal  

A Diretoria da ADUERN participou de um conjunto de reuniões, em Natal, na quinta e sexta-feira da última semana. As atividades na capital tiveram início na quinta com uma reunião do Fórum dos Servidores do RN, onde foi discutida a pauta de reivindicações do funcionalismo público.

Na sexta, o Fórum participou de audiência com a equipe de Governo e a bancada de federal do estado, com objetivo de pressionar a votação dos projetos  que envolvam entrada de recursos extra para o Estado, bem como a destinação dos mesmo para pagamento dos atrasados. Da bancada do RN compareceram o Senador Jean Paul e Zenaide e representante dos mandatos dos deputados Girão, Fabio Farias e Natalia Bonavides.

De acordo com a presidenta da ADUERN, Patrícia Barra, o déficit do Estado com os servidores é de mais de 1,2 bilhão, podendo ultrapassar 1,5 bilhão com o décimo de 2019 Até o momento só foi  assegurada 123 milhões ( referentes à venda da folha ao Banco do Brasil) mas que o governo sinalizou que será utilizado para o décimo de 2019.

A Presidenta destacou que no momento a principal esperança dos servidores é a cessão onerosa do pré-sal, que poderia assegurar para ao RN 450 milhões. Mas as modificações feitas na Câmara dos Deputados  prejudicaram os Estados do Norte e Nordeste. Nos termos atuais, o RN perde mais de 130 milhões, restando 320 milhões que, na avaliação do Fórum deve ser destinados aos nossos atrasados.  

Na sexta feira dia (09/10) a ADUERN participou de reunião com o  Deputado Sandro Pimentel, a fim de discutir que prevê a autonomia financeira da UERN e que seria apresentado pelo parlamentar. A Diretoria apresentou a Sandro a proposta de autonomia construída pela categoria e garantiu o compromisso dele em abraçar o plano aos moldes que foi cunhado pelos trabalhadores e trabalhadoras da universidade.

Paralisação – O Fórum dos Servidores decidiu que realizará uma Paralisação Geral do funcionalismo com ato público na Governadora, no dia 13 de novembro.  Anteriormente havia sido proposta uma parada no dia 01 de novembro, que foi descartada em virtude do feriado de finados, celebrado no dia 02 e que poderia inviabilizar a atividade.